Política

Líder da JS sobre modelo de propinas sugerido pela OCDE: “Inequivocamente contra essa proposta”

21 dezembro 2022 10:39

d.r.

Reeleito no passado domingo, Costa Matos diz estar contra o sistema diferenciado de propinas, proposto no novo estudo da OCDE, encomendado pelo Governo. Líder da JS defende que a solução está numa “propina zero” financiada pelos “impostos”.

21 dezembro 2022 10:39

Um sistema de propinas diferenciado, onde o valor varia em função dos rendimentos – é esta uma das propostas mais relevantes da OCDE incluída no relatório, solicitado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, divulgado esta segunda-feira. “Estamos [Juventude Socialista] inequivocamente contra essa proposta”, partilhou com o Expresso Miguel Costa Matos, o líder da JS reeleito no último domingo durante o XXIII Congresso da JS, em Braga. Para o secretário-geral da JS e também deputado na Assembleia da República, a solução para o financiamento do ensino superior passa antes por uma “abolição das propinas” que deverá ser conseguida através dos “impostos”. “Podemos ser muito mais eficientes abolindo as propinas e financiando integralmente o ensino superior através dos impostos”.