Política

Trazer o Papa custa mais de 50 milhões: entre elogios ao Governo e bicadas a Carlos Moedas, coordenador da JMJ justifica gastos

29 novembro 2022 20:10

mário cruz

José Sá Fernandes foi ao Parlamento justificar os custos que a Jornada Mundial da Juventude terá para o erário público, garantindo um retorno financeiro e um “legado”. Pelo meio, o ex-vereador da Câmara de Lisboa socialista deixou nas entrelinhas críticas ao atual executivo da capital

29 novembro 2022 20:10

Mais de 50 milhões de euros, num orçamento dividido por várias entidades e que ainda não está totalmente fechado. José Sá Fernandes, coordenador da equipa de missão que prepara a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), foi esta tarde ao Parlamento justificar os dinheiros públicos que vão ser gastos na vinda a Portugal da mais alta figura da Igreja Católica, o Papa Francisco. Agendado para agosto de 2023, o evento, que na verdade se divide em seis momentos ao longo de uma semana, deverá trazer cerca de um milhão de peregrinos à região de Lisboa.