Política

Semana de quatro dias de trabalho? Mafra experimentou e o resultado não foi feliz

31 outubro 2022 18:18

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Hélder Sousa Silva (à direita), presidente da Câmara de Mafra, não viu vantagens no teste de semana de quatro dias feito naquele município

nuno fox

Entre 2009 e 2013, Câmara de Mafra testou a 'semana de quatro dias' nos serviços possíveis, sem perda salarial para os trabalhadores e sem corte no horário laboral. O teste-piloto único no país foi abandonado por não haver ganhos de produtividade para a autarquia nem de felicidade para os funcionários e para a comunidade

31 outubro 2022 18:18

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Em plena crise e face aos estrangulamentos financeiros ditados pela troika, a Câmara Municipa de Mafra, então presidida pelo social-democrata José Ministro dos Santos, fez as contas ao que pouparia com o corte de um dia de trabalho semanal nos serviços de limpeza, segurança e energia e avançou para a semana de quatro jornadas. No final de 2013, o novo eleito local, Hélder Sousa Silva, correligionário de partido, optou por acabar com a experiência que se revelou sem final feliz, nem para os funcionários com fim de semana prolongado, nem para os serviços do município, além de não se ter comprovado significativos ganhos nas despesas correntes da autarquia.