Política

PS chumba audição de Elvira Fortunato sobre crise na habitação e apoios aos estudantes do Ensino Superior

21 setembro 2022 13:11

mário cruz

A deputada bloquista Joana Mortágua acusa o PS de usar a maioria absoluta para “esconder a ministra” do Ensino Superior e “assobiar para o lado”, numa altura em que os estudantes deslocados enfrentam fortes dificuldades para alugar um quarto

21 setembro 2022 13:11

O PS chumbou esta quarta-feira a audição da ministra do Ensino Superior, Elvira Fortunato, sobre a crise na habitação e os apoios aos estudantes. O requerimento apresentado há uma semana pelo Bloco de Esquerda (BE) foi rejeitado com os votos contra do Partido Socialista e os votos a favor de todos os outros partidos, na reunião desta manhã da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência.

“Num momento em que os estudantes deslocados nem conseguem alugar um quarto, o PS usa a maioria absoluta para esconder a ministra e assobiar para o lado”, acusou a deputada bloquista Joana Mortágua, num post no Twitter.

No requerimento, o BE apontava para a atual crise de inflação e os “impactos” nos estudantes do Ensino Superior e as suas famílias, a par da “especulação imobiliária”. Fatores que têm dificultado a aluguer de quartos por parte dos alunos deslocados. “Ao contrário de outros países, o alojamento estudantil público em Portugal nunca acompanhou o aumento do número de estudantes a ingressar no Ensino Superior. Apenas 15% dos estudantes deslocados têm oferta pública de alojamento nas cidades onde estudam”, pode ler-se no documento.

Apesar de o Executivo ter anunciado várias vezes investimentos para a construção de residências estudantis, o Bloco lembra que o processo está “muito atrasado”, o que obriga a medidas urgentes. "A atual situação exige do Governo respostas rápidas e eficazes no que toca ao reforço da Ação Social, aos vários apoios que os estudantes devem contar de forma a combater o poder de compra e o aumento do valor das rendas", acrescenta.

No primeiro plenário de setembro, o Bloco já tinha dedicado a sua declaração política às dificuldades que enfrentam atualmente os alunos do Ensino Superior, no arranque no ano letivo. "O absurdo dos proprietários não iliba as responsabilidades do Governo. A única certeza que os estudantes têm hoje é que o Governo se esqueceu deles”, afirmou na altura Joana Mortágua, pedindo mais soluções ao Governo.