Política

Governo lança concurso de modernização da rede e admite que vai transferir €26 milhões para a SIRESP pagar aos fornecedores

20 junho 2022 16:51

Vítor Matos

Vítor Matos

Jornalista

Ministro da Administração Interna José Luís Carneiro

tiago petinga/lusa

O Governo admitiu que tem um plano B para o calendário praticamente impossível de cumprir do concurso público para o desenvolvimento do SIRESP. E anunciou que o Conselho de Ministros vai aprovar verbas para a SIRESP SA poder pagar aos fornecedores, o que não acontece desde o ano passado. Mas não respondeu se a rede está identificada como infraestrutura crítica, como o Expresso noticiou, por ser informação classificada

20 junho 2022 16:51

Vítor Matos

Vítor Matos

Jornalista

O Ministério da Administração Interna admitiu, esta segunda-feira, que a SIRESP SA - a empresa do Estado que gere o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança (SIRESP) -, tem problemas de "sustentabilidade" financeira e que não tem pago aos fornecedores, tal como o Expresso noticiou esta semana - e anunciou que o Conselho de Ministros vai aprovar uma transferência de €26 milhões, para esta entidade crítica nas operações de socorro poder saldar as dívidas. A informação foi veiculada ao fim da manhã desta segunda-feira, quando o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, anunciou o lançamento do concurso para o desenvolvimento do SIRESP, quando faltam apenas seis meses para o fim do contrato de operação e manutenção com os fornecedores desta rede de comunicações críticas de polícias, bombeiros, INEM ou Proteção Civil. No total, o valor a investir nos próximos cinco anos ascende a €150 milhões.