Política

Marcelo defende escolas fechadas até à Páscoa. Governo espera (mas para já não abrirá nada)

22 fevereiro 2021 22:15

David Dinis

David Dinis

Director-adjunto

pedro nunes / lusa

Presidente já falou com o primeiro-ministro sobre eventuais tentações de reabrir as escolas. "Importa não apenas o número de infetados, mas o número de internados", avisa o PR. E se os especialistas prevêem que menos de 200 em UCI só no fim de março, isso cola com as férias da Páscoa. Com a oposição a pressionar uma abertura mais rápida, o Governo já decidiu que resistirá: no início de março nada abre. Mas sinaliza concordância com Marcelo, sublinhando os recados dos peritos. É que há uma urgência partilhada entre PR e PM: recuperar a imagem externa do país, com uma "estabilização sustentada"

22 fevereiro 2021 22:15

David Dinis

David Dinis

Director-adjunto

O assunto constou da última reunião semanal entre o Presidente da República e o primeiro-ministro, quinta-feira passada, no Palácio de Belém, quando António Costa partilhou com Marcelo Rebelo de Sousa que a reabertura das escolas terá sempre que estar no topo das prioridades para desconfinar. A tese circula há semanas dentro do Governo e a confirmação oficial chegaria no sábado, pela voz da ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, numa reunião com jovens socialistas. Mas o entendimento do Presidente é que essa prioridade só deverá acontecer depois da Páscoa.