Opinião

#RIPJeremyClarkson

Clara Ferreira Alves

Clara Ferreira Alves

Escritora e Jornalista

23 dezembro 2022 0:00

Graças a Murdoch e aliados, o Reino Unido tornou-se um caldo de mentira e ignomínia, aquecido ao lume da liberdade de expressão

23 dezembro 2022 0:00

Em outubro de 2021, o Twitter brincou com Jeremy Clarkson. Matando-o. Simbolicamente, para grande pesar dos que gostariam de ver Jeremy abandonar este mundo libertando-o das tiradas e do machismo rudimentar que o tornaram famoso e um ás dos pedais. Jeremy tem sobrevivido graças a uma audiência cativa de machos da idade dele, palavras dele, que apreciam um homem que chama nomes por tudo e por nada a mulheres que ele acha dispensáveis e fora do círculo íntimo de atração sexual. Por exemplo, as mulheres da campanha para o desarmamento nuclear são um grupo de “lésbicas”, embora a relação entre uma coisa e outra não seja dada com clareza.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.