Opinião

XVII - Uma história do arco da velha (2)

Continuando a fazer render a prosa, na segunda parte desta história o Zé dos Anzóis resolve enfrentar o Silva dos Plásticos que ameaçou mandá-lo passear para o jardim das tabuletas só porque ele andava a arrastar a asa à sua mais que tudo

15 abril 2020 18:20

À frente surgiu o manda-chuva, o Silva dos Plásticos, um rodas baixas a comer alcagoitas, a polir as unhas na lapela e a pedir licença a um pé para mexer o outro. Estava a ser levado nas palminhas pelos suspeitos do costume aos salamaleques ao vê-lo armado ao pingarelho, todo inchado, cheio de nove horas, com o rei na barriga e a puxar dos galões com a sua voz de cana rachada.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.