Opinião

XI - Fazer render o peixe (para sexta-feira santa)

Respondendo ao apelo patriótico lançado por Alexandre Pomar, ex-crítico de arte deste jornal, no sentido do consumo de borrego e enaltecendo as virtudes das favas, serve esta crónica para defender o interesse nacional e divulgar um segredo gastronómico

6 abril 2020 18:31

Os robalos têm parentes próximos e afastados numa enorme família de cerca de 400 irmãos, primos e primas que continua reunida em cardumes, um pouco por todo o mar. Há robalos e robalos e qual deles o melhor. Para os franceses e os belgas, “bar” é o robalo do Atlântico e “loup de mer” é o robalo do Mediterrâneo. Para o que geograficamente nos interessa, há ainda uma terceira espécie de robalo, a que resulta do cruzamento do “bar” e do “loup de mer”. Grelhados com sal são todos parecidos, acho eu, que sou de boa boca.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.