Loading...

Minuto Consumidor

Minuto Consumidor: o nutri-score que vai do verde ao encarnado

Há uma nova forma de avaliar a composição dos alimentos. O nutri-score ajuda os consumidores a saber se o alimento que está a comprar é mais ou menos saudável. Conheça a iniciativa neste espaço dedicado a responder às dúvidas dos consumidores

Os rótulos dos alimentos não têm uma leitura fácil, e mesmo que se preocupe com uma alimentação saudável, nem sempre consegue interpretar todas as informações e números das típicas tabelas nas caixas de alimentos.

Em Portugal, segundo o Relatório do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, 40% dos portugueses têm dificuldade em avaliar de forma correta a informação que contêm os rótulos dos alimentos.

Foi com o propósito de facilitar esta leitura e melhorar a literacia alimentar dos consumidores que surgiu o logótipo nutricional Nutri-score. Uma pequena imagem na embalagem, que numa escala de A a E, e de verde a encarnado, mostra se o alimento que vai comprar é mais ou menos saudável, de forma fácil e intuitiva, sendo que o verde diz que o produto é saudável e o encarnado que é pouco saudável.

Foi criado em 2017 por uma equipa francesa de pesquisa em nutrição, liderada por Serge Hercberg.

O Nutri-score já foi adotado em cinco países europeus, mas em Portugal ainda não é obrigatório, o que impossibilita a comparação real entre produtos, tanto nacionais, como internacionais, já que se trata de um símbolo global.

A escolha entre os dois verdes, amarelo, laranja ou encarnado depende da qualidade nutricional global do alimento. São atribuídos pontos com base na composição nutricional do produto, seja por 100g ou 100ml. Depois subtraem-se os pontos positivos aos negativos e o resultado encaixará numa das cores e letras disponíveis.

Os pontos positivos são por exemplo frutas, legumes ou fibra. Os negativos aplicam-se a gorduras ou edulcorantes.

Com esta ajuda, pode fazer escolhas mais conscientes e saudáveis, evitando os processados e os produtos com mais açucares ou sal. Consequentemente está a proteger o seu corpo do desenvolvimento de doenças aliadas à má alimentação.

Uma utilização generalizada deste símbolo pode levar indústrias a alterar receitas para conseguirem encaixar nas melhores classificações, o que à partida beneficia o consumidor que passa a ter um leque mais saudável de opções. Isto, partindo do princípio que as alterações não passam a incluir substâncias menos saudáveis.

Pelo lado negativo, o nutri-score não tem a capacidade de avaliar tudo o que está na “receita” do produto, como os aditivos e modo de preparação. O que pode significar a atribuição de uma classificação verde, a um produto que, na verdade, pode ter constituintes que o torna pouco saudável. Um dos maiores exemplos dados pelos analistas são os cereais de pequeno-almoço, que normalmente conseguem uma classificação B por serem uma grande fonte de fibra, mas têm muitas outras substâncias que os devia colocar abaixo da linha verde.

Apesar do Nutri-score ser uma boa ajuda, acaba por ser sempre importante a leitura do rótulo completo, para fugir aos riscos.

O "Minuto Consumidor" é um projeto onde procuramos, todas as semanas, responder às suas dúvidas. Para acompanhar no Expresso Online e na antena da SIC Notícias, com o apoio da DECO Proteste. Envie as suas dúvidas para minutoconsumidor@deco.proteste.pt

+ Vídeo
+ Vistas