Exclusivo

Guerra na Ucrânia

“Uma questão existencial”, “ecos do passado” e potencial para “escalar o conflito até ao Juízo Final”: o discurso de Putin descodificado

“Uma questão existencial”, “ecos do passado” e potencial para “escalar o conflito até ao Juízo Final”: o discurso de Putin descodificado
SERGEI ILNITSKY

Pela primeira vez desde o início da guerra, Vladimir Putin fez um grande discurso à nação. Ouvidos pelo Expresso, José Milhazes e Lívia Franco descodificam as mensagens e intenções do discurso, dirigido aos russos mas também ao resto do mundo

Depois de muita antecipação e alguma incerteza quanto à data e hora, Vladimir Putin falou na televisão ao início da manhã desta quarta-feira. No primeiro grande discurso desde o início da invasão da Ucrânia, o Presidente russo anunciou a "mobilização parcial" para guerra, ameaçou com "todos os meios" e acusou o Ocidente de tentar "fragmentar a Rússia".

“O discurso é feito num momento em que a Rússia está a passar por uma situação muito complicada na frente de combate na Ucrânia. E era preciso falar aos russos, para que o nervosismo, o descontentamento e a desconfiança não aumentassem", considera José Milhazes.

Para o comentador da SIC, a comunicação de Putin foi “virada para o sector interno, onde ele promete tomar medidas para travar a ofensiva ucraniana”. “Isto é uma tentativa de mobilizar a sociedade russa. Se vai conseguir ou não, não sei. Muitas pessoas vão tentar fugir. Putin pode chegar ao ponto de encerrar as fronteiras àqueles homens que possam ser mobilizados.”

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: calmeida@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas