Internacional

Casa Branca foi lenta a proteger os habitantes do Ohio do enorme desastre ambiental que atingiu East Palestine

26 fevereiro 2023 23:25

Ricardo Lourenço

Ricardo Lourenço

Correspondente nos Estados Unidos

Funcionário da EPA (Agência de Proteção do Ambiente) em East Palestine, Ohio

michael swensen/getty images

East Palestine era uma pacata vila do Ohio até ao dia do descarrilamento de um comboio que transportava meio milhão de quilos de cloreto de vinilo. Para piorar tudo, as autoridades decidiram queimar este produto tóxico a céu aberto, e a queima produziu uma nuvem de fosgénio, substância que foi usada como arma química na Grande Guerra e é cancerígena

26 fevereiro 2023 23:25

Ricardo Lourenço

Ricardo Lourenço

Correspondente nos Estados Unidos

Em East Palestine, no coração do Estado do Ohio, perto de meio milhão de quilos de cloreto de vinilo foram queimados a céu aberto para, supostamente, evitar um mal maior. A decisão surgiu na sequência do descarrilamento de um comboio com 150 vagões, cinco deles contendo aquele composto, que, quando incinerado, gera fosgénio, substância cancerígena utilizada como arma química durante a I Grande Guerra e banida desde então.

A transportadora, a Norfolk Southern, classificou a operação de “incêndio controlado”, mas os cinco mil habitantes desconfiam. Nas horas seguintes ao desastre, no início deste mês, a maioria recebeu uma notificação que os aconselhava a deixar a vila devido à nuvem tóxica. As suspeitas adensaram-se com o aumento das hospitalizações — os pacientes continuam a relatar fortes tonturas e náuseas — e a morte de milhares de animais.