Internacional

Carlos III e Liz Truss, novos líderes de um Reino desunido

20 setembro 2022 21:04

Francisca Ferreira Marques, em Londres

O rei Carlos III subiu ao trono dois dias depois de Liz Truss se tornar primeira-ministra do Reino Unido

kirsty o’connor/reuters

Isabel II ainda indigitou Liz Truss, mas é Carlos III quem acompanhará o mandato da terceira mulher a chefiar o Governo britânico, quarto primeiro-ministro britânico em seis anos. Onze dias de luto anestesiaram o Reino Unido, com a monarca mais duradoura da história britânica no papel principal. O filho sobe ao trono com a promessa de uma exibição discreta. Já em Downing Street, a herdeira de Boris Johnson procura conquistar um Reino pouco unido, amedrontado com a inflação e ainda a aprender a viver fora da União Europeia

20 setembro 2022 21:04

Francisca Ferreira Marques, em Londres

Os dias em que as conversas no Reino Unido giravam em torno do aumento do custo da vida, dos preços da energia e das greves nos mais diversos setores parecem memória longínqua. Na verdade, passaram apenas onze dias. A morte de Isabel II administrou uma anestesia coletiva, que mantém os britânicos dormentes, mas não por muito tempo. “O país esteve focado na rainha as últimas duas semanas, mas temos de recordar que temos uma monarquia constitucional. Na maioria dos dias, a família real é um não-assunto”, afirma o académico Tim Bale.