Internacional

Corpo de Isabel II em câmara ardente a partir desta quarta-feira: Polícia de Londres espera mais de 750 mil pessoas

13 setembro 2022 16:36

nuno veiga

O jornal britânico “The Times” avança que a Polícia Metropolitana de Londres espera filas que poderão obrigar a esperas até 36 horas para quem queira despedir-se da rainha Isabel II até ao seu funeral, na próxima segunda feira, 19 de Setembro

13 setembro 2022 16:36

A Polícia Metropolitana de Londres calcula que até 750 mil pessoas possam comparecer em Westminster Hall, em Londres, para se despedirem da monarca, um número de tal forma significativo que leva a previsões de até 36 horas de espera para os últimos a chegar ao local, de acordo com o jornal britânico “The Times”.

Em termos logísticos, o desafio é imenso, não menos porque Westminster Hall irá ficar aberta 24 horas por dia a partir desta quarta-feira, com o corpo de Isabel II em câmara ardente até às 6h30 da próxima segunda-feira, dia em que se realizará o funeral. As preparações formais para acomodar a multidão e garantir que o máximo número de pessoas poderá despedir-se da rainha estão em curso.

Nesse sentido, estão a ser colocadas barreiras de modo a encaminhar os visitantes para a fila em direção a Westminster Hall, onde poderão, por breves momentos, ver de perto o corpo da monarca. Como relata o diário britânico “The Guardian”, as autoridades locais esperam que a fila se estenda por vários quilómetros na margem sul do rio Tamisa, desde a Torre de Londres.

A polícia da capital britânica tem ordens para assegurar que a multidão se movimenta o mais rapidamente possível. Acampar será proibido e os visitantes terão direito a uma pulseira para marcar o seu lugar caso necessitem de sair da fila.

Foram também montados palanques, vedações em todos os acessos a vários pontos com sistemas de pórticos de segurança, para os controlos semelhantes aos dos aeroportos. Estão destacados mais de 10 mil polícias espalhados por Londres durante todos os dias até ao funeral.

O corpo de Isabel II chegará esta terça-feira a Londres, depois de ser transportado a partir de Edimburgo.

Texto de José Gonçalves Neves, editado por João Cândido da Silva