Internacional

Rei Carlos III lamenta morte da “querida mãe”: "Vai ser sentida em todo o mundo"

8 setembro 2022 19:44

Coube a Carlos, príncipe de Gales (acompanhado na imagem da mulher, Camilla, e do filho William), ler o discurso escrito pelo Governo, por a rainha estar a sofrer de dores de costas que lhe limitam a mobilidade. A coroa tarnsportada à frente do herdeiro representa a monarca ausente

hannah mckay/getty images

“A morte da minha querida mãe, Sua Majestade a Rainha, é um momento de grande tristeza para mim e todos os membros da minha família”, refere o novo Carlos, acrescentando que era uma “monarca acarinhada e uma mãe muito amada”

8 setembro 2022 19:44

O Rei Carlos III qualificou esta quinta-feira a morte da “querida mãe", a rainha Isabel II, como “um momento de grande tristeza” para toda a família, segundo um comunicado. “A morte da minha querida mãe, Sua Majestade a Rainha, é um momento de grande tristeza para mim e todos os membros da minha família”, refere, acrescentando que era uma “monarca acarinhada e uma mãe muito amada”.

“Sei que a morte dela vai ser sentida por todo o país, reinos e na Commonwealth e por inúmeras pessoas em todo o mundo. Durante este período de luto e mudança, a minha família e eu seremos confortados e suportados por saber do respeito e profunda afeição pela Rainha”.

A Rainha Isabel II morreu hoje aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, foi hoje hoje anunciado pela família real.

“A rainha morreu pacificamente em Balmoral esta tarde. O Rei e a Rainha Consorte permanecerão em Balmoral esta noite e voltarão a Londres amanhã [sexta-feira]”, anunciou o Palácio de Buckingham em comunicado, numa referência a Carlos e Camila.

A notícia foi conhecida após membros próximos da família real terem viajado hoje subitamente para Balmoral para estar com a rainha após um comunicado dando conta da preocupação dos médicos com o estado de saúde da monarca de 96 anos.