Internacional

Diretor do FBI preocupado com ameaças feitas por apoiantes de Trump

11 agosto 2022 7:35

eva marie uzcategui

Director do FBI, Christopher Wray, convocou uma conferência de imprensa para denunciar ameaças aos agentes da polícia federal, após as buscas à mansão de Donald Trump. Republicanos querem ouvir dirigente dos Arquivos Nacionais sobre buscas a Trump, para estabelecer ligação a Joe Biden

11 agosto 2022 7:35

O director do FBI, Christopher Wray, disse esta quarta-feira que está preocupado com as ameaças dos agentes da polícia federal estão a receber, depois de terem feito buscas à mansão de Donald Trump.

Durante uma conferência de imprensa a partir de Omaha, no Nebraska, Wray disse que as ameaças aos agentes sempre o preocuparam. Desde que o próprio Trump criticou as buscas feitas pelo FBI à sua propriedade de Mar-a-Lago, no estado da Florida, as ameaças ao FBI cresceram acentuadamente nas redes sociais usadas habitualmente pelos apoiantes do multimilionário.

O FBI levou cerca de uma dúzia de caixas da residência de Trump, confirmou uma advogada do empresário à comunicação social norte-americana. A advogada acrescentou que os agentes do FBI a informaram que estavam à procura de informação classificada que não deveria ter saído da Casa Branca.

Republicanos querem ouvir dirigente dos Arquivos Nacionais sobre buscas a Trump

Congressistas republicanos solicitaram entretanto a comparência da responsável dos Arquivos Nacionais dos EUA, Debra Steidel, para que esclareça se tem alguma relação com a busca feita pelo FBI a uma mansão de Donald Trump.

Em carta enviada a Steidel, os republicanos membros do Comité de Supervisão da Câmara dos Representantes solicitaram a sua presença até 17 de agosto, para que esclareça a sua participação no que consideram ser “um episódio vergonhoso da história dos EUA”.

A residência de Trump no estado da Florida foi alvo de buscas por agentes da polícia federal (FBI, na sigla em Inglês), numa operação do Departamento de Justiça, sobre a qual a Casa Branca disse não ter sido avisada previamente e os republicanos consideraram como exemplo de perseguição política.

O FBI procurava documentos classificados que Trump teria levado consigo ilegalmente quando saiu da Casa Branca, situação que foi revelada em fevereiro pela Administração dos Arquivos Nacionais, que têm a função de guardar esta documentação.