Internacional

Guardas prisionais encarregados de vigiar Epstein acusados de falsificarem registos

19 novembro 2019 17:07

Foto de Jeffrey Epstein no registo de agressores sexuais dos serviços de justiça de Nova Iorque

reuters

Os dois agentes que estavam de serviço na noite em que Jeffrey Epstein se suicidou terão adormecido e falsificado os registos para encobrirem a sua falha

19 novembro 2019 17:07

Dois guardas prisionais encarregados de vigiar Jeffrey Epstein na noite em que ele se suicidou foram acusados de terem falsificado registos. A notícia está a ser avançada pela BBC, depois de a imprensa ter antecipado a possível acusação esta terça-feira.

Os dois agentes de Nova Iorque, que não foram identificados, terão adormecido e falhado várias das rondas obrigatórias e que teriam de ser cumpridas de meia em meia hora, explicou o “The New York Times”. Para encobrir a falha, falsificaram os registos.

Epstein, condenado por crimes sexuais, aguardava julgamento pelo suposto crime de tráfico sexual de menores na Flórida e Nova Iorque. Em agosto foi encontrado morto na sua cela no centro penitenciário Metropolitan, em Manhattan. O médico legista da cidade de Nova Iorque considerou a sua morte um suicídio.