Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

União Africana quer conferência internacional para eleições na Líbia em julho

MAHMUD TURKIA/Getty

Presidente da UA, o chefe de Estado do Egito Abdel Fattah al-Sisi, sublinhou a importância de serem encontradas “soluções africanas para os problemas africanos”, lembrando a assinatura do acordo de paz na República Centro-Africana

A União Africana (UA) apelou nesta segunda-feira para a organização de uma conferência internacional, em julho, para tentar resolver a crise na Líbia e avançar para a realização eleições no país em outubro.

"A Assembleia da União Africana solicitou ao presidente da Comissão da UA para efetuar todos os esforços para convocar para uma conferência internacional para Adis Abeba, em julho, para uma reconciliação na Líbia, com o apoio da UA e das Nações Unidas", refere em comunicado.

Este documento resume as decisões tomadas na cimeira realizada no domingo e segunda-feira na capital etíope, com a Assembleia da UA a solicitar ainda que sejam tomadas "todas as medidas necessárias", para a "organização de eleições presidenciais e legislativas em outubro" deste ano.

O presidente da UA, o chefe de Estado do Egito Abdel Fattah al-Sisi, sublinhou a importância de serem encontradas "soluções africanas para os problemas africanos", lembrando a assinatura do acordo de paz na República Centro-Africana.

A Líbia vive em estado de desordem desde a queda do regime de Muammar Kadhafi em 2011, com o país dividido entre várias fações rivais, um governo de união nacional apoiado pela comunidade internacional e, no leste, um governo paralelo apoiado por uma fação dos militares liderada pelo marechal Khalifa Haftar.