Siga-nos

Perfil

Expresso

EDP Open Innovation

Dias de Energia: uma volta ao mundo em dez países

Getty Images

Entre energia limpa e inovação digital, há projetos para todos os gostos entre os dez finalistas de dez países diferentes que, em outubro, vão fazer parte do EDP Open Innovation

Vamos por partes. Antes de mais, comece a guardar estes nomes na memória: Deep (Alemanha), Ecolibrium Energy (Índia), EZZING (Espanha), GoEpik (Brasil), GoParity (Portugal), Greeneum Network (Israel), MycroftMind (República Checa), Odit-e (França), sensfix BV (Holanda) e SAMAWATT (Suíça). São as dez equipas que foram escolhidas pela organização do EDP Open Innovation como os finalistas da sétima edição do programa de empreendedorismo do Expresso e da EDP.

A competição - que resulta da união entre o Energia de Portugal e o Prémio EDP Inovação - já conhece o seu núcleo de projetos inovadores centrados no sector da energia e aponta baterias para a componente prática em outubro, com as dez equipas de dez países a reunirem-se para duas semanas de trabalho intenso (organizadas pela Beta-I) entre 17 e 29 de outubro.

"Este é um projeto cada vez mais global e com um potencial de expansão muito ambicioso", atira o membro do Comité Executivo da EDP Inovação, Luís Manuel. "Estamos muito entusiasmados com a qualidade dos finalistas, que trarão projetos muito interessantes e distintivos para Lisboa”, conclui o responsável

Entre áreas tão diversas como as Energias Limpas, Inovação Digital, Soluções Focadas no Cliente, Redes Inteligentes e Armazenamento de Energia, há muito para conhecer e acompanhar ao longo das próximas semanas. Até para descobrir quem será o vencedor dos €50 mil para o melhor projeto e as três equipas que marcarão presença na Web Summit.

Serão os herdeiros de uma história de sucesso que contabiliza €305 mil em prémios distribuídos e a participação de 160 equipas. Após 210 candidaturas e um cuidadoso processo de entrevistas a obrigar a cortes complicados, a luta final está só a começar. Tudo para "desafiar os empreendedores a levarem os seus negócios ao próximo nível", garante Luís Manuel.