Energia

EDP Renováveis conclui o seu primeiro projeto híbrido de energia eólica e solar

12 janeiro 2023 17:18

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

d.r.

A EDP Renováveis finalizou um investimento numa nova central solar no município do Sabugal, que aproveitará a ligação à rede de um parque eólico que a EDP já explora desde 2004

12 janeiro 2023 17:18

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A EDP Renováveis concluiu, no município do Sabugal, o seu primeiro projeto híbrido de energias renováveis, ao ligar à rede uma central solar aproveitando o ponto de injeção que já era usado por um parque eólico em operação desde 2004.

Usando a capacidade de ligação do parque eólico de Mosteiro, com oito aerogeradores e uma potência de 11 megawatts (MW), a EDP Renováveis construiu uma nova central solar de 8,4 MW, com 17 mil painéis fotovoltaicos.

A “hibridização” de energias renováveis, como é conhecida esta opção no setor elétrico, é uma forma de otimizar o uso dos pontos de ligação à rede, reduzindo a necessidade de novas infraestruturas.

A EDP Renováveis estima que o projeto híbrido no Sabugal produza até 39,5 gigawatt hora (GWh) de eletricidade por ano, suficiente para abastecer mais de 30 mil famílias.

Este é o primeiro projeto deste género concretizado pela empresa do grupo EDP, mas há outros que a EDP Renováveis está a desenvolver no nosso país.

Um desses novos projetos, em fase de licenciamento ambiental, é o da central solar de Cesaredas, perto de Peniche. A EDP irá investir 8,5 milhões de euros numa central fotovoltaica com 17,9 MW e quase 28 mil painéis solares, cuja energia será injetada na rede pelo mesmo ponto de ligação usado pelo parque eólico da Serra d'El Rei.

Na semana passada o Expresso revelou também um outro projeto híbrido da Generg, que passa pela construção de uma central solar no distrito de Castelo Branco, num investimento de 36 milhões de euros, junto a um dos maiores parques eólicos do país, na região da Gardunha.