Economia

Allianz Trade prevê 5,3% de inflação em Portugal este ano e 2,6% em 2024

Allianz Trade prevê 5,3% de inflação em Portugal este ano e 2,6% em 2024
Getty Images

A Allianz Trade, acionista da Cosec, empresa especializada em seguros de crédito, estima que a inflação em Portugal encerre em 2023 nos 5,3% e revê em alta a sua previsão para o crescimento económico em Portugal de 0,1% para 1%

Allianz Trade prevê 5,3% de inflação em Portugal este ano e 2,6% em 2024

Isabel Vicente

Jornalista

A economia portuguesa deverá crescer 1% em 2023 e 2,2% em 2024, é a estimativa que revela um estudo da Allianz Trade, acionista da empresa de seguros de crédito Cosec. Já quanto à evolução dos preços, a Allianz Trade prevê que “Portugal terminará o ano com uma taxa de inflação de 5,3%”, e em 2024 as previsões apontam para “uma taxa de inflação de 2,6%”.

Os números estão “próximos da média da zona euro, que deverá registar uma inflação de 5,6% neste ano e de 2,6% em 2024, encaminhando-se para o objetivo do Banco Central Europeu, que é uma inflação próxima dos 2%”.

Em França a projeção aponta para uma taxa de inflação de 5,2% em 2023 e 2,6% em 2024, mas em Espanha a previsão da inflação para 2023 é mais alta: 4,8% em 2023 e 3,5% em 2024.

Na Alemanha, a principal economia do euro, a “inflação deverá ficar nos 5,6% no final do ano e deverá descer para 2,8% em 2024”.

Já no Reino Unido, que está fora da União Europeia, a taxa de inflação em 2023 deverá terminar nos 6,5% e descer para 3,4% em 2024, segundo o estudo.

Crescimento das economias europeias

A acionista da Cosec reviu em alta a previsão de crescimento da economia portuguesa em 2023 de 0,1% para 1% e em baixa o crescimento previsto para 2024, que deverá fechar em 1,2%, quando em dezembro apontava para 1,5%.

Segundo as previsões do estudo, foram também revistas em alta as previsões para a zona euro.

O bloco do euro, dizem os especialistas, “deverá registar um crescimento ligeiro do PIB de 0,3% neste ano, quando, no final do ano passado, os números apontavam para uma contração de 0,4%”.

França e Espanha, que se encontram entre as principais economias da zona euro, “deverão terminar 2023 com crescimentos económicos de 0,4% e de 1%, respetivamente”. Em 2024 França deverá ter um crescimento maior, de 0,8%, e Espanha manterá o crescimento de 1%.

Em contrapartida, a Alemanha e o Reino Unido deverão registar ligeiras contrações económicas, regressando ao crescimento no próximo ano, diz em comunicado a Allianz Trade. Na Alemanha o crescimento deverá contrair 0,1% e expandir 0,8% em 2024.

Resto do mundo cresce 2%

Segundo as previsões da Allianz Trade, a economia mundial “deverá fechar o ano com um crescimento de 2,2% e uma inflação de 6,6%”.

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial “deverá expandir 2,3% e a inflação suavizar um pouco, ficando nos 4%”.

As projeções apontam para que a economia norte-americana - a maior do mundo - possa “crescer 1,1% neste ano, e 0,4% em 2024”. Já a inflação “deverá ficar nos 4,6% neste ano e nos 2,2% em 2024”.

Apesar da recuperação económica sentida nas primeiras semanas do ano, os especialistas da Allianz Trade “admitem que haja alguma deterioração das condições económicas no segundo semestre, nomeadamente devido a uma maior restrição nas condições de crédito”.

Já quanto à China - a segunda maior economia do mundo - “as projeções apontam para uma expansão económica de 5% neste ano e de 4,8% em 2024”.

Dados que, segundo afirmam os autores do estudo, “refletem uma melhoria nas previsões para a economia chinesa”, já que o alívio das regras relacionadas com a covid-19 potenciou um apelo ao consumo “mais expressivo”, apesar de o mesmo se normalizar ao longo deste ano.

.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: IVicente@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas