Economia

Atividade económica em Portugal abrandou na semana passada

Atividade económica em Portugal abrandou na semana passada
South_agency

Depois de ter acelerado ao longo da primeira metade de março, a atividade económica no país voltou a abrandar na semana de 20 a 26 de março, sinaliza indicador do Banco de Portugal

A semana passada marcou o fim do inverno e a entrada na primavera, mas a atividade económica em Portugal até arrefeceu ligeiramente, embora se tenha mantido no verde na comparação com o ano passado.

É isso que sinaliza o indicador diário de atividade económica (DEI), calculado pelo Banco de Portugal (BdP). Os dados foram atualizados esta quinta-feira e, segundo uma nota publicada pelo BdP na sua página na internet, “na semana terminada a 26 de março, o indicador diário de atividade económica (DEI) aponta para uma taxa de variação homóloga da atividade inferior à observada nas semanas anteriores.”

De facto, nessa semana - que abrange o período entre 20 de março e 26 de março –, a média móvel semanal do DEI indica um crescimento homólogo da atividade económica de 1,7%.

Isto quando na semana anterior - que abrange o período entre 13 de março e 19 de março - o crescimento tinha sido de 3,5%, enquanto na semana terminada a 12 de março tinha ficado pelos 2,4%.

O DEI arrancou 2023 com uma forte expansão, que se manteve expressiva - acima dos 5% - ao longo do restante mês de janeiro e início de fevereiro, quando já não comparava com um período do ano passado em que tivessem estado em vigor medidas restritivas da mobilidade por causa da pandemia de covid-19. Depois, abrandou, mas os dados da primeira metade de março apontavam para nova aceleração, que agora foi interrompida.

O DEI é um indicador compósito, calculado pelo BdP, que reúne dados de alta frequência e procura traçar um retrato, quase em tempo real, da evolução da atividade económica em Portugal. Assim, cobre diversas dimensões, sumariando a informação das seguintes variáveis diárias: tráfego rodoviário de veículos comerciais pesados nas autoestradas, consumo de eletricidade e de gás natural, carga e correio desembarcados nos aeroportos nacionais e compras efetuadas com cartões em Portugal por residentes e não residentes. Os dados são habitualmente atualizados à quinta-feira pelo BdP, podendo os valores passados ser revistos pelo banco central.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: slourenco@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas