Economia

"Nada fiz sem o conhecimento do acionista", afirma a presidente da TAP sobre o caso Alexandra Reis

18 janeiro 2023 11:35

tiago petinga/lusa

Christine Ourmières-Widener assegura que o processo de saída de Alexandra Reis da administração da TAP foi coordenado com o secretário de Estado das Comunicações, Hugo Santos Mendes. Assegura que tem o registo de cada passo dado e da troca de informação com o acionista Estado e diz que nunca falou com as Finanças

18 janeiro 2023 11:35

"Nada fiz sem o conhecimento do acionista. Tenho o registo de cada passo", afirmou esta quarta-feira, a presidente da TAP, na audição parlamentar, onde está a ser ouvida sobre a saída da administradora Alexandra Reis, com uma indemnização de 500 mil euros. "A saída de um membro do conselho de administração deve ser seguida pelos acionistas", sintetizou a presidente da TAP.

Christine Ourmières-Widener sublinhou ainda que "seguiu sempre o conselho do consultor externo" no processo que envolveu a saída da gestora, que se tornou mais tarde presidente da também estatal NAV e depois secretária de Estado do Tesouro. O consultor externo foi o escritório de advogados SRS.

A gestora disse ainda que a informação que foi transmitido à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) estava acordada com Alexandra Reis e o consultor jurídico externo. “Escrevemos o que nos foi dito para escrever e nada mais”, sublinhou.

Christine Ourmières-Widener avançou ainda que esteve em contacto com o secretário de Estado das Comunicações e Infraestruturas, Hugo Santos Mendes, e que teve “a sua aprovação” no que diz respeito ao processo de saída de Alexandra Reis. A gestora francesa assegurou ainda que tem o registo escrito de cada passo dado e da troca de informação com o acionista Estado sobre este processo.

“Presumi que o acordo feito pelo secretário de Estado das Infraestruturas era do conhecimento das Finanças”, afirmou a presidente da TAP, afirmando que julgava que Hugo Mendes informava o Ministério das Finanças do processo de saída da administradora, como era sua competência. “[Achei] que havia coordenação com as Finanças. Nunca falei com as Finanças”, acrescentou.

Notícia atualizada às 12h16 com mais informações.