Economia

Governo deu autorização por escrito para o acordo de saída de Alexandra Reis, assegura presidente executiva da TAP

18 janeiro 2023 12:49

patricia de melo moreira

Christine Ourmières-Widener confirmou a existência de “luz verde” por escrito da parte da Secretaria de Estado das Infraestruturas para o acordo de saída de Alexandra Reis

18 janeiro 2023 12:49

A presidente da comissão executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, disse esta quarta-feira, 18 de janeiro, no Parlamento, desconhecer a existência de cláusulas contratuais semelhantes às que permitiram a Alexandra Reis, antiga membro do conselho de administração da transportadora aérea e antiga secretária de Estado do Tesouro, usufruir de uma indemnização de meio milhão de euros.

E confirmou a existência de uma confirmação por escrito dada pelo antigo secretário de Estado das Comunicações (e posterior secretário de Estado das Infraestruturas), Hugo Santos Mendes, sobre os termos do acordo final da saída de Alexandra Reis do seu cargo na TAP.

Em resposta ao deputado do PCP, Bruno Dias, disse: "confirmo que tenho uma confirmação por escrito da aprovação e autorização deste acordo que me foi enviada pelo secretário de Estado das Infraestruturas" para o acordo final para a saída de Alexandra Reis, disse a presidente executiva da TAP no Parlamento.

A gestora disse que os “ataques à companhia de bandeira não são positivos, não são bons para a empresa, não são bons para os trabalhadores, e não são bons para o próprio valor da empresa em Portugal e no estrangeiro”, numa altura em que se aproxima o início do processo de privatização da TAP.

Sobre o impacto junto dos trabalhadores da reestuturação, “o plano de reestruturação da TAP incluía uma série de parâmetros e um dos elementos essenciais desse plano incluía os cortes salariais e a renegociação do contrato coletivo”.

“Estamos a falar com os sindicatos (…) e estamos a ver como é que podemos recompensar todos os trabalhadores, que o merecem, porque são o principal motor da melhoria dos resultados da empresa”, disse Ourmières-Widener, sobre os resultados melhores do que o esperado da TAP em 2022. “A boa notícia é que podemos recompensar os nossos trabalhadores”, declarou, notando que “era uma coisa que não estava planeada”, e aludindo à reversão de parte dos cortes salariais aos trabalhadores da TAP anunciada esta quarta-feira.