Economia

Por cada dez euros pagos pelo PRR, um é para apoiar as empresas

9 janeiro 2023 7:54

mathieu stern/unsplash

Balanço no final de 2022 revela que as empresas captaram 153 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência. Sistema científico e tecnológico ficou-se pelos 9 milhões

9 janeiro 2023 7:54

O ano 2022 fechou com 153 milhões de euros de apoios pagos às empresas no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). No total, os pagamentos dos apoios aos diferentes beneficiários públicos e privados do PRR ascenderam a 1410 milhões de euros. Ou seja, os empresários receberam o equivalente a 10,9% deste primeiro dinheiro da ‘bazuca’ europeia.

Tendo em conta o balanço divulgado pela Estrutura de Missão Recuperar Portugal, a esmagadora maioria destes fundos europeus continua a ser canalizada para o sector público, incluindo entidades públicas, empresas públicas e demais organismos da administração central, regional ou local, desde escolas a autarquias.

Os beneficiários que receberam menos do PRR foram as instituições do sistema científico e tecnológico (9 milhões de euros), as instituições da economia solidária e social (34 milhões de euros) e as instituições de ensino superior (41 milhões de euros).

Seguem-se as autarquias e áreas metropolitanas (103 milhões de euros), as famílias, sobretudo com os apoios à eficiência energética (123 milhões de euros), e as empresas (153 milhões de euros).

Os beneficiários que mais dinheiro estão a receber do PRR são as escolas (212 milhões de euros), as empresas públicas (279 milhões de euros) e demais entidades públicas (455 milhões de euros).

Além de se candidatarem aos apoios diretos da ‘bazuca’ europeia, as empresas podem posicionar-se como fornecedoras dos bens e serviços necessários à concretização dos investimentos públicos previstos no PRR.