Economia

Preço diário da eletricidade em Portugal volta a recuar, atinge mínimo de quase dois anos e terá várias horas a custo zero

30 dezembro 2022 12:00

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

foto: getty images

O último dia de 2022 será o mais barato em quase dois anos no que respeita ao preço grossista da eletricidade em Portugal, de acordo com os dados da plataforma OMIE

30 dezembro 2022 12:00

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O preço grossista da eletricidade no mercado ibérico (Mibel) vai voltar a recuar este sábado, 31 de dezembro, de acordo com os dados publicados pelo OMIE, o operador da plataforma do Mibel de contratação para o dia seguinte. O preço médio do último dia do ano em Portugal será de apenas 1,57 euros por megawatt hora (MWh).

Este será o mais baixo registo diário da eletricidade no mercado grossista em Portugal em quase dois anos, sendo preciso recuar a 31 de janeiro de 2021 para encontrar um dia mais barato, já que naquela data o preço grossista da eletricidade no Mibel foi de apenas 1,42 euros por MWh.

Este sábado terá inclusivamente várias horas de preço zero durante a madrugada, de acordo com o OMIE, sendo que o preço máximo do dia não irá além dos 11,01 euros por MWh. A última vez que Portugal tinha tido algumas horas de preço zero no mercado grossista foi a 10 de fevereiro de 2021.

O preço grossista para Portugal este sábado, de 1,57 euros por MWh, será inferior ao de Espanha, de 2,65 euros por MWh, fruto de uma separação de preços entre as 15h e as 20h, o que estará ligado a um congestionamento das interligações entre os dois países, com a capacidade disponível a ser usada no máximo da sua capacidade para a exportação de eletricidade de Portugal para Espanha.

O ano 2022 fechará, assim, com um novo dia de preços especialmente baixos, num ano em que o custo médio da eletricidade no mercado grossista rondou os 169 euros por MWh.

Esta sexta-feira já tinha registado um mínimo anual no Mibel, com a produção contratada a custar cerca de 6 euros por MWh (um mínimo desde fevereiro de 2021), prolongando uma tendência, em dezembro, de recuo dos preços de mercado.

Essa tendência está a ser alimentada por um lado por uma redução do consumo de eletricidade e por outro lado por uma maior disponibilidade de produção eólica, reduzindo fortemente o recurso às centrais termoelétricas, em especial as centrais de ciclo combinado alimentadas a gás natural.

Notícia atualizada às 12h23 com mais informação e correção, face à versão inicial, de que o preço para este sábado é um mínimo desde 31 de janeiro de 2021 e não 31 de dezembro de 2020.