Exclusivo

Economia

Chineses do Haitong pagam €19 milhões para impedir entrada do Estado português no antigo BES Investimento

D.R.
D.R.

Depois de ter gasto mais de €3 milhões em julho, o grupo sediado em Hong Kong pagou mais €16 milhões de euros para ficar com ações do antigo BESI que iriam parar ao Tesouro português. E pode gastar mais. A opção é oposta à dos americanos da Lone Star no Novo Banco

O Haitong impediu que o Estado português entrasse no capital do Haitong Bank, em Portugal. Pela segunda vez, o grupo chinês optou por gastar dinheiro para que ao antigo BES Investimento fosse apenas seu, e este ano já gastou 19 milhões de euros com este objetivo, 16 milhões dos quais este mês. E de Hong Kong poderão vir ainda mais euros para o Tesouro português. Porém, na prática, este dinheiro serve apenas para compensar créditos que o banco teve direito a receber em faturas fiscais. Os investidores chineses tomaram a opção contrária aos americanos no Novo Banco, que não se importaram de partilhar capital com os contribuintes.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: dcavaleiro@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas