Economia

Propostas para analisar e prazos apertados: o que fazer perante o novo diploma de crédito à habitação

4 dezembro 2022 21:58

Há mais de 1,1 milhões de contratos de crédito para a compra de casa própria e permanente

getty images

Diploma publicado há uma semana permite a clientes avisar os bancos de situação mais delicada, e avisa-os de que têm prazos para responder a pedidos de informação das instituições de crédito

4 dezembro 2022 21:58

Os bancos não são os únicos afetados pelas obrigações impostas pelo novo diploma do Governo para os créditos à habitação das pessoas que mais sofrem com a subida das Euribor. Os pró­prios clientes que se sintam mais vulneráveis também podem assumir a dianteira e contactar as respetivas instituições de crédito para comunicar a sua situação.

Aliás, os clientes são fatores importantes, porque é a eles que são apresentadas propostas de renegociação dos empréstimos por parte dos bancos: prazos mais extensos, consolidação de créditos, entre outros. Além disso, têm também de avaliar se recorrer ao regime lhes será favorável e se é mesmo inevitável, porque os banqueiros já avisaram que é certo que podem ficar “marcados” e isso limitar futuras relações com o sistema financeiro. Porque este diploma nada evita nesse campo.