Economia

Economia britânica encolhe 0,2% no terceiro trimestre

Economia britânica encolhe 0,2% no terceiro trimestre
A Perry/Unsplash

A economia britânica caiu 0,2% entre julho e setembro, face ao trimestre anterior. A estimativa do crescimento do PIB no segundo trimestre foi revista em alta, e o Reino Unido continua a escapar à recessão - resta saber até quando

O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido caiu 0,2% no terceiro trimestre do ano, face ao trimestre, de acordo com os dados divulgados esta sexta-feira pelo Office for National Statistics (ONS), o gabinete estatístico do país.

Já no segundo trimestre do ano a recessão começava a soar o alarme no Reino Unido - algo para o qual o Banco de Inglaterra tem vindo a alertar -, mas o gabinete estatístico reviu em alta o crescimento do PIB entre abril e junho e, assim, em vez de uma queda de 0,1%, cresceu 0,25 face aos primeiros três meses do ano.

Assim, apesar da queda no terceiro trimestre de 0,2%, a economia britânica continua a escapar à recessão técnica (sendo necessários três trimestres consecutivos para tal acontecer).

De ressalvar que, em particular estes últimos seis meses foram marcados pela contínua escalada da inflação, que no Reino Unido chegou a 8,8% em setembro, o valor mais alto desde dezembro de 1990.

Só em setembro o PIB caiu 0,6% face a agosto, “afetado pelo feriado do Funeral de Estado de Rainha Isabel II, onde alguns negócios fecharam ou operaram de forma diferente”.

Se no trimestre anterior o PIB conseguiu manter-se acima do nível pré-pandemia (último trimestre de 2019), o mesmo não aconteceu nestes últimos três meses. O PIB do Reino Unido ficou 0,4% abaixo do período pré-covid.

O gabinete estatístico indica que “houve desaceleração no trimestre para os setores de serviços, produção e construção” e que “a despesa real das famílias caiu 0,5% no terceiro trimestre de 2022”.

Perante a conjuntura de inflação elevada, os bancos centrais têm vindo a subir os juros, numa tentativa de desacelerar o consumo por forma estabilizar a inflação. O Banco de Inglaterra não é exceção e, no início do mês, subiu os juros em 75 pontos base (0,75%), a maior subida há mais de 30 anos.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: rrrosa@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas