Economia

Lucro da EDP Renováveis até setembro dispara 181%, para 416 milhões de euros

Foto: EDP Renováveis
Foto: EDP Renováveis

Com mais capacidade instalada, mais produção e preços médios de venda da eletricidade mais altos, a EDP Renováveis viu o lucro dos primeiros nove meses do ano disparar para 416 milhões de euros. O investimento da empresa duplicou, mas a dívida também cresceu

A EDP Renováveis obteve nos primeiros nove meses do ano um resultado líquido positivo de 416 milhões de euros, mais 181% do que em igual período de 2021, informou a empresa do grupo EDP em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Tirando partido de uma combinação de mais produção e preços médios de venda de eletricidade mais altos, a EDP Renováveis aumentou a sua receita até setembro em 46%, para 1,74 mil milhões de euros.

No período em análise a capacidade instalada da EDP Renováveis subiu 10%, o volume de eletricidade gerada cresceu 14% e o preço médio de venda da energia deu um salto de 29%, com especial destaque para os projetos do grupo na Europa.

No mercado europeu o preço médio de venda dos parques eólicos e solares da EDP Renováveis até setembro ascendeu a 109 euros por megawatt hora (MWh), mais 48% do que no ano passado.

O EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações), por seu turno, cresceu 62%, para 1,48 mil milhões de euros.

A empresa de energias limpas do grupo EDP classifica as contas dos primeiros nove meses do ano como “resultados sólidos”.

O investimento líquido da EDP Renováveis entre janeiro e setembro ascendeu a 3,05 mil milhões de euros, mais do que duplicando o registo do mesmo período do ano passado.

Mas a dívida líquida da EDP Renováveis também teve um avanço considerável, ao saltar de 2,94 mil milhões de euros em dezembro de 2021 para 5,56 mil milhões de euros em setembro de 2022.

A EDP apresentará as suas contas dos primeiros nove meses do ano esta quinta-feira, 27 de outubro, numa semana recheada de publicações de resultados das cotadas portuguesas. Galp, NOS e Navigator já apresentaram os seus números do terceiro trimestre e a Jerónimo Martins deverá fazê-lo esta quarta-feira.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: mprado@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas