Economia

Vendas de carros elétricos em Portugal crescem 49,8% em setembro

4 outubro 2022 15:39

Vítor Andrade

Vítor Andrade

Coordenador de Economia

Foto: Tesla

A marca de carros elétricos mais vendida em Portugal foi a Tesla, seguida da Peugeot, no conjunto dos nove primeiros meses do ano. O maior ‘disparo’ nas vendas coube à Dacia, com um crescimento de 581,2%

4 outubro 2022 15:39

Vítor Andrade

Vítor Andrade

Coordenador de Economia

Em setembro deste ano foram matriculados em Portugal 5920 automóveis ligeiros de passageiros novos eléctricos, e híbridos eléctricos, ou seja, mais 49,8% que no mesmo mês do ano anterior.

Esta é uma das principais conclusões da última análise de conjuntura da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), divulgada esta terça-feira, onde se apurou ainda que, no período de janeiro a setembro de 2022, as matrículas de veículos ligeiros de passageiros daquele tipo totalizaram 41.936 unidades, o que se traduziu numa variação positiva de 23,1% relativamente ao período homólogo de 2021.

Se a análise recair apenas sobre a venda de carros 100% elétricos (excluindo os híbridos), o aumento homólogo de vendas em setembro foi da ordem dos 42,7%, segundo a ACAP - tendo sido matriculados 2137 ligeiros de passageiros novos.

“Nos nove meses de 2022 verificou-se um aumento de 55,5%, em comparação com o mesmo período do ano anterior, dos veículos ligeiros de passageiros novos elétricos, tendo sido matriculados 12.192 unidades", sublinha ainda a ACAP.

No que diz respeito às marcas mais vendidas em Portugal, no mês de setembro foi a Tesla que liderou, com 457 carros vendidos, seguida da Mercedes, com 250 e da Dacia, com 158 unidades.

No acumulado do ano, até ao final de setembro, é também a Tesla que lidera (com 1622 carros vendidos), seguida da Peugeot (com 1106) e da BMW (com 1030).

No entanto, a marca que mais cresceu em número de vendas, nos primeiros nove meses deste ano, foi a Dacia, com um ‘disparo’ de 581,2% face ao mesmo período do ano anterior. A segunda marca em percentagem de crescimento de vendas foi a Volvo, que viu as suas vendas aumentarem 494,6%.