Exclusivo

Economia

Aumentos dos 2% até mais de 7%: o longo caminho que separa Governo e sindicatos nos salários da Função Pública

Aumentos dos 2% até mais de 7%: o longo caminho que separa Governo e sindicatos nos salários da Função Pública
NUNO FOX

Os sindicatos da Administração Pública reúnem esta segunda-feira com a secretária de Estado da Administração Pública, tendo a atualização salarial para o próximo ano em cima da mesa. O acordo parece (quase) impossível

Mais de 7% e até 10%. É nesse intervalo que se situam as reivindicações dos sindicatos da Administração Pública para a atualização salarial dos funcionários do Estado no próximo ano. Números muito longe dos sinalizados até agora pelo Governo, deixando antever que as reuniões desta segunda-feira com a secretária de Estado da Administração Pública, Inês Ramires, vão ser quentes.

O acordo parece (quase) impossível. Até porque os sindicatos lembram que as perdas no poder de compra dos funcionários públicos acumulam-se há mais de uma década. Só em dois anos - 2022 e 2023 - essas perdas podem ultrapassar os 8%, indicam os cálculos do Expresso.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: cmateus@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas