Economia

Como apoiar quem tem crédito à habitação?

18 setembro 2022 9:49

Partidos avançam com alternativas para limitar impacto de subida de juros, Governo ainda estuda instrumento com APB

18 setembro 2022 9:49

Há mais de dois anos, a pandemia de covid-19 chegou e temeu-se um forte impacto nos créditos à habitação, por via das famílias que ficaram sem rendimentos com o fecho de atividades. Vieram as moratórias, mas foi preciso um enquadramento europeu que possibilitasse a definição dessa suspensão do pagamento sem ter efeitos negativos nos bancos que afetassem o seu capital e colocassem em risco a sua solidez.

Essas soluções exigiram contactos entre o Governo e o sector bancário, que agora, no fecho do verão de 2022, se estão a repetir. A razão é outra: as subidas abruptas da taxa de juro diretora do Banco Central Europeu (de zero em junho subiu já aos 1,25% em setembro e deverá, estimam bancos internacionais, escalar aos 2% em outubro). Tais agravamentos estão a ter impacto nas Euribor, utilizadas como indexantes nos créditos à habitação. E as famílias veem-se a braços com prestações mais de €100 acima das que enfrentavam até aqui.