Economia

SATA transportou mais 22,9% passageiros em julho e agosto em relação a 2019

7 setembro 2022 12:54

Foto: SATA

As companhias aéreas do grupo SATA transportaram 541.818 passageiros em julho e agosto, mais 100.886 passageiros do que no mesmo período de 2021

7 setembro 2022 12:54

As companhias aéreas do grupo SATA, a SATA Air Açores e a Azores Airlines, "transportaram 541.818 passageiros em julho e agosto", o que representou "mais 100.886 passageiros do que em igual período de 2019", foi revelado esta quarta-feira, 7 de setembro.

Segundo a companhia de aviação açoriana, este crescimento, que "equivale a um acréscimo de 22,9% no total de passageiros transportados, distribui-se por ambas as companhias".

A SATA Air Açores, que assegura as ligações entre as nove ilhas dos Açores, "transportou mais 39.089 passageiros (+19,1%)" e a Azores Airlines, com ligações ao exterior do arquipélago, "mais 61.797 passageiros (+26,1%)", especifica um comunicado do grupo SATA enviado às redações.

A comparação é feita em relação a 2019 por ter sido "último verão em que o setor da aviação registou um desempenho considerado normal, antes do surgimento da pandemia" de covid-19.

A SATA sublinha que em 2022 os meses de julho e agosto "assumiram um destaque particularmente relevante para a indústria", tendo em conta que "foram de intensidade comparável ao que era habitual no pico da estação IATA, em anos pré-pandémicos, em particular o ano de 2019, que tem servido de referência para a análise da retoma do setor, no período pós-pandemia".

O grupo salienta ainda que foi também um contexto "ainda mais desafiante", tendo em conta a "falta de recursos humanos e congestionamentos nos aeroportos e do espaço aéreo".

"Este período constituiu um teste de resiliência às operações das companhias aéreas", vinca o grupo de aviação açoriano, destacando que "graças a um enorme esforço de todos os envolvidos, as companhias aéreas do grupo SATA asseguraram eficientemente as ligações aéreas para os vários destinos".

A SATA reconhece "o contributo fundamental dos seus parceiros", que permitiu "potenciar a mobilidade e a atividade turística no verão, fundamentais para a recuperação das companhias aéreas e para o arquipélago dos Açores".