Economia

Aeroporto: “Alcochete parece-me a hipótese mais óbvia”, defende presidente da SATA

5 setembro 2022 2:10

Para que o setor aeroportuário português possa aproveitar todo o potencial geográfico e a qualidade dos trabalhadores precisa de um aeroporto com condições de expansão, defende Luís Rodrigues, presidente de SATA

ana baiao

Montijo como aeroporto complementar penalizaria o hub aeronáutico português, porque não permitiria a expansão futura, considera Luís Rodrigues, presidente da companhia açoriana

5 setembro 2022 2:10

Há um potencial aeroportuário em Portugal, garantido pela geografia do país, que Luís Rodrigues considera não poder ser desperdiçado e que urge concretizar. Para o presidente da SATA, entre as localizações que estão em cima da mesa, Alcochete é, claramente, a melhor opção. “Portugal tem todas as condições para ter um hub aeroportuário extraordinário. Tem uma extraordinária localização geográfica, e essa ninguém nos tira, e tem pessoas muito qualificadas. Junte as duas e tem condições para fazer algo muito interessante”, defende o gestor. Mas acrescenta: “Para que isso aconteça tem de passar necessariamente pelo tema do aeroporto, e quando se fala em criar um hub aeroportuário, tem de se pensar em duas coisas pelo menos: no longo prazo e em espaço para expansão. Por isso, das duas opções que estão em cima da mesa, para mim Alcochete parece-me a hipótese mais óbvia.” Luís Rodrigues considera que é urgente avançar com uma solução e parar de arrastar a discussão. “Vamos andar eternamente a discutir na folha de Excel qual é a melhor localização para o novo aeroporto? Não faz sentido. É escolher a solução e avançar, ponto.”