Economia

Snap faz reestruturação e despede 20% dos funcionários. Ações disparam 8%

31 agosto 2022 17:56

A dona da aplicação Snapchat é mais uma das empresas tecnológicas a proceder a despedimentos, depois de ter perdido 77% do seu valor de mercado nos oito meses que vão de 2022

31 agosto 2022 17:56

A Snap, empresa dona da aplicação Snapchat, anunciou que iria despedir 20% do total de funcionários, diminuir o investimento de forma substancial em projetos não prioritários, e controlar custos em geral, de acordo com notícia da Bloomberg desta quarta-feira, 31 de agosto.

Numa nota enviada aos trabalhadores da empresa, o presidente executivo, Evan Spiegel, disse que iria despedir 20% dos quadros da empresa; e “reduzir substancialmente o investimento", ou até descontinuar, áreas que não promovessem o crescimento do número de utilizadores ou das receitas do negócio de realidade aumentada.

Linhas de negócio como a Snap Originals, que produzia conteúdos próprios como séries; a área de jogos; o drone-câmara Pixy; as aplicações Zenly, de mapas, e Voisey, de escrita de canções; e os óculos-câmara Spectacles serão alvo deste redimensionamento do investimento, segundo a agência.

A nova estratégia de controlo de custos e de aumento dos utilizadores e das receitas em áreas específicas deve-se ao facto das receitas do trimestre atual terem crescido 8%, abaixo das expectativas da administração, tendo sido a primeira vez que subiram abaixo dos 10%, devido à queda das receitas de anunciantes.

A Snap irá proceder a uma reestruturação interna nas chefias, com um novo diretor operacional, Jeremy Hunter, e com três novos cargos de diretor regional para as regiões das Américas, Ásia-Pacífico e Europa, Médio Oriente e África (EMEA na sigla em inglês), segundo a Bloomberg.

Os mercados reagiram positivamente, com as ações da Snap a crescerem 8,39% para os 10,85 dólares (cerca de 10,83 euros ao câmbio atual), depois de terem perdido 77% do seu valor de mercado desde o início do ano.