Economia

Greve na Portway pode causar perturbações em 22 companhias aéreas

25 agosto 2022 15:48

Aeroporto de Lisboa Foto: Getty Images

A greve na Portway, entre 26 e 28 de agosto, pode causar perturbações em 22 companhias aéreas. Brussels, Easyjet, Eurowings, Transavia, Turkish Airlines e Wizzair são algumas das possíveis afetadas

25 agosto 2022 15:48

A ANA – Aeroportos de Portugal e a Portway alertaram para possíveis perturbações em 22 companhias aéreas que operam nos aeroportos nacionais, devido à greve na empresa de handling, que começa esta sexta-feira e se prolonga até domingo.

Numa nota divulgada nos seus ‘sites’ a gestora dos aeroportos nacionais, detida pela Vinci, e a empresa de assistência em terra, do mesmo grupo, publicaram uma lista de “companhias aéreas cujos voos poderão ser afetados pela greve convocada por um sindicato” na empresa de assistência em terra, entre os dias 26 e 28 de agosto.

As companhias em causa são a Aegean, Air Canada, Air Transat, American Airlines, Blue Air, Brussels, Cabo Verde Airlines, Easyjet, Euroatlantic, European Air Transport, Eurowings, Finnair, Flyone, Latam, Luxair, Swiftair, Transavia, Transavia France, Tunisair, Turkish Airlines, Volotea e Wizzair. Estas empresas recorrem aos serviços da Portway, sendo que existe outra empresa de handling em Portugal, a Groundforce.

A Portway deu conta, esta quinta-feira de manhã, da possibilidade de constrangimentos nos aeroportos nacionais, devido à greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (Sintac) para os dias 26, 27 e 28 de agosto.

"Na sequência da greve convocada pelo Sintac- Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil para os dias 26, 27 e 28 de agosto, a Portway alerta para a possibilidade de virem a existir constrangimentos nos aeroportos nacionais", alertou a empresa de assistência em terra, em comunicado.

O Sintac convocou uma greve na empresa de assistência em terra, nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro e Funchal, com início às 00:00 de sexta-feira e fim às 24:00 de domingo, contra a política de "confronto e desvalorização dos trabalhadores por via de consecutivos incumprimentos do Acordo de Empresa, confrontação disciplinar, ausência de atualizações salariais, deturpação das avaliações de desempenho que evitam as progressões salariais e má-fé nas negociações", indicou em comunicado.

A Portway lamentou, no comunicado enviado, "os incómodos que esta situação venha a causar aos passageiros".

Tendo em conta o impacto que a greve pode ter nas operações aeroportuárias, a empresa aconselhou ainda os viajantes a confirmarem os respetivos voos junto das companhias aéreas, antes de se dirigirem para os aeroportos, sendo que as referências às companhias aéreas afetadas pela paralisação estarão em atualização permanente em https://www.portway.pt/pt/media/noticias/.