Economia

Portugal pode ser "destino de excelência" para o mergulho, mas a promoção ainda é "residual"

16 agosto 2022 9:13

ultramarinfoto

Açores, Algarve e centro de Portugal são os destinos prediletos dos mergulhadores em território nacional, segundo estudo que vai ser apresentado no evento Diving Talks, em Troia, em outubro

16 agosto 2022 9:13

É um filão que permanece em 'águas profundas' dentro do sector do turismo: o segmento do mergulho mobiliza pessoas que gastam vários milhares de euros por viagem, nomeadamente empresários, segundo revela um estudo inédito feito em Portugal, que será apresentado no evento Diving Talks, que se realiza de 7 e 9 de outubro em Tróia.

Num sector ainda pouco estudado, mesmo a nível internacional, o International Survey/Diving Talks, realizado pela Portugal Dive, um grupo de mergulhadores portugueses, propõe-se demonstrar o potencial do país enquanto "destino de excelência" para o mergulho, cuja promoção ainda é considerada "residual".

Mas além de Portugal, o estudo também pretende tornar-se numa ferramenta de referência a nível mundial sobre o potencial económico do mergulho e o perfil dos seus praticantes, num sector em que escasseiam dados, além de antecipar tendências.

68% dos mergulhadores fazem uma ou mais viagens por ano

O estudo mostra que quase metade dos mergulhadores que fazem viagens com esta motivação - cerca de 46% - são empresários, destacando-se ainda 27% de trabalhadores por conta de outrem e 24% de reformados. Os homens são predominantes, com um peso de 83%.

d.r.

Cerca de 68% dos inquiridos garantiram fazem uma ou mais viagens por ano com a motivação do mergulho e na sua maioria planeiam diretamente as deslocações.

O destaque vai para os gastos dos turistas-mergulhadores em viagens, com 56% dos inquiridos a afirmarem gastar entre 1000 e 2500 euros por deslocação e 26% a alegar que as suas despesas podem atingir 10 mil euros.

Uma relevante fatia de 43% deste mercado opta por ficar em hotéis nas viagens de mergulho, apontando ainda o estudo que, na sua maioria, estas deslocações são de longa duração: 49% permanecem no destino até uma semana, 38% até duas semanas, 8% mais de duas semanas e 6% apenas por um fim de semana.

As regiões mais procuradas pelos mergulhadores que vieram a Portugal são as do Centro (locais como Peniche, Berlengas, Nazaré ou Aveiro), o Algarve ou os Açores. 88% afirmam-se 'satisfeitos' ou 'muito satisfeitos' com a prática de mergulho no país e 99% afirmam querer voltar.

A maioria dos mergulhadores inquiridos no estudo da Portugal Dive (73%) adiantou gostar de realizar no destino outras atividades além do mergulho, como visitas à região (51%), atividades náuticas (43%), atividades envolvendo BTT ou veículos todo-o-terreno (40%) e visitas culturais (35%).