Economia

O ‘mistério’ do centro da Google em Portugal

6 agosto 2022 23:46

Ao contrário de outros, o Edifício 1, no Lagoas Park, não está identificado nem tem referências a marcas

nuno botelho

Tecnologia. Quatro anos depois da chegada do gigante americano, na época bastante badalada, pouco se sabe sobre o centro em Oeiras. A Google não se pronuncia

6 agosto 2022 23:46

A história da Google em Portugal tem um antes e um depois de 2018. Até esse ano, a presença da gigante da internet pouco mais era do que uma delegação diminuta num país periférico. Em 2018 surgiu o momento de viragem, que dava conta da instalação de um centro de fornecedores com 500 profissionais no Lagoas Park, em Oeiras. Empresas que trabalham para a Google. O Governo, que não enjeitou a primeira oportunidade de mostrar como o país é atrativo para investimento estrangeiro, só teve de esperar um ano para a chegada de uma segunda boa notícia: em 2019, a Alphabet (empresa que detém a Google) confirmou que pretendia elevar de 500 para 1350 o total de profissionais do centro de fornecedores. Passados três anos, pouco ou nada foi anunciado, mas o Expresso sabe que o centro de fornecedores não parou de crescer e já ocupa também dois edifícios no parque empresarial da Quinta da Fonte, igualmente em Oeiras. Ao que foi possível apurar, haverá cerca de 600 pessoas a trabalhar para a Google através de empresas fornecedoras que se instalaram na Quinta da Fonte. O grupo que detém a Google não comenta nem fornece detalhes sobre o que se passa no centro de fornecedores.

Fontes do sector das tecnologias referem que o centro de fornecedores tem vindo a recorrer a mão de obra da Accenture e da Teleperformance, mas não será de estranhar que haja mais marcas. Há menções a serviços prestados a partir de outras localizações, como o Parque das Nações, em Lisboa. A mão de obra dos fornecedores tem como missão prestar remotamente serviços elementares de assistência técnica. Também há relatos sobre serviços de revisão de conteúdos, apoio aos programas de inserção de publicidade ou controlo de qualidade de dados. Os serviços são prestados para diferentes geografias, e por isso uma parte substancial dos trabalhadores vem do estrangeiro ou domina línguas estrangeiras.