Economia

Secretário de Estado da Energia sabia antes de declarações de presidente da Endesa que a empresa pretendia aumentar preços da eletricidade

3 agosto 2022 10:26

O presidente da empresa energética espanhola Endesa, Nuno Ribeiro, terá revelado ao secretário de Estado da Energia, João Galamba, que ia anunciar numa entrevista o aumento do preço da eletricidade

3 agosto 2022 10:26

O presidente da Endesa, Nuno Ribeiro da Silva, falou com o secretário de Estado do Ambiente e da Energia, João Galamba, sobre os assuntos que iria abordar na entrevista que deu à “Antena 1” e ao “Jornal de Negócios”, na qual anunciou um eventual aumento dos preços da energia na ordem dos 40% já este mês. Apesar do anúncio ter surpreendido o Governo, segundo o jornal “Inevitável”, João Galamba sabia que o presidente da Endesa ia falar sobre a subida do preço da eletricidade.

A Endesa garantiu, no entanto, 24 horas depois do primeiro anúncio, que vai manter os preços contratuais até dezembro para os clientes residenciais, cumprindo assim os compromissos estabelecidos. Posterior a este recuo da Endesa, o Governo emitiu um despacho, esta terça-feira, que determina que os pagamentos da prestação de fornecimento de energia da Endesa aos serviços da administração do Estado terão de ser validados pelo secretário de Estado do Ambiente e da Energia.

Segundo o portal Base, desde o início do ano foram publicados 69 contratos de fornecimento de energia com a empresa liderada por Nuno Ribeiro da Silva por parte de entidades públicas.

Os vários grupos parlamentares já reagiram à situação. Os partidos mais à direita (PSD, Chega e Iniciativa Liberal) criticam a intromissão do Governo, com o PSD e a IL a acusarem o Governo de abuso de poder. Já os partidos à esquerda do PS (Bloco de Esquerda e PCP) criticam a Endesa. Os bloquistas consideram a resposta do Governo uma “boa ação”, enquanto o PCP pede ao Governo que tome “todas as medidas que impeçam” o aumento da eletricidade.