Economia

Estagnação na zona euro e um dos piores crescimentos da economia mundial desde 1980: o cenário pessimista do FMI para 2023

26 julho 2022 14:15

stefani reynolds

No início deste ano, o FMI previa para 2023 um crescimento perto de 4% para a economia mundial e de 2,5% para a zona euro. Agora admite um cenário pessimista (batizado de 'alternativo') em que o mundo cresce 2% e o espaço da moeda única entra em estagnação

26 julho 2022 14:15

O Fundo Monetário Internacional (FMI) não fala de recessão na atualização das previsões macroeconómicas para 2022 e 2023 publicadas esta terça-feira em Washington. Mas o fantasma está presente nas entrelinhas, com os economistas do Fundo dirigidos pelo académico Pierre-Olivier Gourinchas, a avançarem com um "cenário alternativo" ao cenário-base, onde se admite para o próximo ano estagnação na zona euro (ou mesmo uma ligeira contração) e um crescimento da economia mundial em 2%, um dos seis ritmos mais baixos em 43 anos (incluindo as recessões de 2009 e 2020), desde que o Fundo iniciou a nova série em 1980.