Economia

Bolsas afundam-se pelo terceiro mês consecutivo e acumulam quebra de 20%. Juros da dívida na zona euro recuam

1 julho 2022 13:09

O Nasdaq em Nova Iorque afundou-se quase 30% nos primeiros seis meses de 2022

spencer platt/getty images

As bolsas voltaram a sinalizar o medo de recessão. Nos primeiros seis meses o índice mundial já perdeu 21%. Depois do anúncio pelo BCE de um novo instrumento para reduzir os spreads das dívidas sob ataque especulativo, os juros da dívida pública desceram

1 julho 2022 13:09

As bolsas de ações à escala mundial registaram o pior mês desde o choque de março de 2020. O índice mundial fornecido pela MSCI quebrou 8,5% em junho, mais do que em abril (perdas de 8,1%). As praças financeiras viveram três meses consecutivos de quedas no segundo trimestre do ano. Esta dinâmica negativa provocou uma perda acumulada de 21% nos primeiros seis meses do ano.