Economia

Ciência é resposta para os desafios do setor agroalimentar, diz ministra da Agricultura

1 junho 2022 10:38

Para a ministra da Agricultura, a inovação e criatividade são fatores chave para ajudar o setor agroalimentar, mas mais importante, a “investigação científica pode dar resposta aos desafios do setor”

1 junho 2022 10:38

A investigação científica, em conjunto com inovação e criatividade, pode dar resposta aos desafios do setor agroalimentar, afirmou, esta quarta-feira, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, no Congresso das Marcas de 2022, realizado pela Centromarca – Associação Portuguesa de Empresas e Produtos de Marca.

Para a governante a “investigação científica pode dar resposta aos desafios do setor”. “Por exemplo, através da redução de água e energia e assim diminuir a pegada do setor”, esclareceu.

Maria do Céu Antunes referia-se aos “desafios nacionais, europeus e globais” que atualmente vivemos derivada da guerra na Ucrânia, da quebra nas cadeias de abastecimento, da inflação, mas não só.

Particularmente, a guerra na Ucrânia – derivada da invasão russa em fevereiro – veio evidenciar o problema de ter “concentradas numa zona geografia específica” culturas agrícolas, neste caso de cereais e oleaginosas, que ficam mais suscetíveis a conflitos como o atual, “ou até catástrofe naturais”.

Adicionalmente, a ministra lembrou que é necessário produzir mais para alimentar a população mundial. Porém, se “por um lado se deve aumentar a produção mundial”, por outro, isso coloca “desafios de sustentabilidade que são determinantes a nível de modelo de negócio”.

O congresso da Centromarca realiza-se dois anos e meio depois do primeiro devido à pandemia e tem como objetivo debater a forma como as marcas vão enfrentar os desafios provocados pela quebra nas cadeias de abastecimento e a inflação e como se vão posicionar nesta conjuntura.