Economia

Primeira importação portuguesa de gás russo depois da invasão da Ucrânia já está ao largo de Sines

4 março 2022 10:09

Foto: Kees Torn (Wikimedia Commons)

O navio de gás natural liquefeito Vladimir Vize traz a primeira importação de gás russo para Portugal em mais de quatro meses. Esta manhã estava já a menos de 50 milhas náuticas de Sines

4 março 2022 10:09

O navio Vladimir Vize, que traz para Portugal a primeira carga de gás natural liquefeito (GNL) proveniente da Rússia desde a invasão da Ucrânia, conforme o Expresso avançou na passada segunda-feira, chega esta sexta-feira ao país, com entrada prevista no Porto de Sines para as 15h. O navio está já ao largo da costa portuguesa.

Os dados de navegação em tempo real da plataforma Vessel Finder mostram que às 10h o navio metaneiro, oriundo do porto russo de Sabetta e com bandeira de Hong Kong, estava a menos de 50 milhas náuticas de Sines.

O navio traz GNL importado da Rússia pela empresa espanhola Naturgy (antiga Gas Natural Fenosa), ao abrigo de um contrato de longo prazo iniciado em 2018 e com término em 2038. A Naturgy é o único dos quatro importadores de gás para Portugal que continua a importar gás da Rússia.

Imagem: Vessel Finder

Imagem: Vessel Finder

O Expresso questionou esta semana a Naturgy sobre se tem mais importações de gás russo planeadas para Portugal e para que datas e sobre se admite suspender essas importações para Portugal e Espanha, mas não obteve respostas até ao momento.

A operação do navio Vladimir Vize em Sines será a primeira descarga de gás da Rússia em Portugal em mais de quatro meses. A última vez que o país tinha recebido em Sines gás russo foi em outubro de 2021, segundo os dados da REN – Redes Energéticas Nacionais, que gere o terminal de recepção de GNL de Sines.