Economia

CEO RESET. O que faria Isabel Vaz se caísse no desemprego aos cinquenta e tal anos?

5 abril 2019 14:38

Isabel Vaz é a presidente da comissão executiva da Luz Saúde e a primeira de dez CEO que, ao longo de 2019, revelarão as suas experiências e dicas de gestão no Expresso

isabel vaz

A diversidade de idade nas empresas deve ser uma preocupação a par da diversidade de género alerta a presidente da comissão executiva do grupo Luz Saúde, Isabel Vaz. Esta é uma das dez CEO que aceitaram o repto do jornal Expresso e da consultora EY para fazerem “reset” e refletirem sobre o desafio que é gerir uma empresa ou ter de começar de novo

5 abril 2019 14:38

Perante as dezenas de milhares de homens e mulheres acima dos 55 anos de idade que persistem desempregados em Portugal, Isabel Vaz diz o que faria se estivesse nessa situação:

  • “Com essa idade, procurava perceber em que setor gostaria de continuar a trabalhar, onde é que a minha experiência poderia de alguma forma ser útil. Procuraria pensar “out of the box”, estudar bem o setor onde eu quisesse trabalhar e ir lá com uma ideia onde pudesse fazer sobressair a minha experiência e onde pudesse provar que é útil aquilo que eu sei fazer”
  • “Não desistir. O mundo está cheio de oportunidades. Hoje fala-se muito em diversidade de género, que é uma coisa que nos preocupa e deve preocupar, mas a mim também me preocupa a diversidade de idade. É uma coisa importante e acrescenta muito valor às empresas e ainda ninguém fez os estudos tão desenvolvidos como se está a fazer para a diversidade homem/mulher. Há muito trabalho para ser feito nas empresas e onde as pessoas mais velhas têm muito para dar. Não tenho a mais pequena dúvida sobre isto”.
  • “Dou o mesmo conselho que dou aos mais novos: perceber onde posso acrescentar valor com as competências que tenho. Na juventude é a capacidade de pensar “out of the box”, a alegria, o não ter medo de nada. Já os mais velhos dão a maturidade, o bom senso, aquilo que, às vezes, só os anos é que dão por muito que a gente queira”.
  • “Uma pessoa com cinquenta e tal anos até pode pensar que já não tem hipótese de tentar uma coisa fora do país, mas se calhar até pode mais. Se calhar, os filhos já estão criados. Eu consideraria, no meu caso pessoal, ir para fora”.

Isabel Vaz é a primeira de dez gestores de empresas que aceitaram o repto do jornal Expresso e da consultora EY para fazerem “RESET” e refletirem sobre o desafio que é gerir uma empresa ou ter de começar de novo. Acompanhe no site do Expresso as suas histórias, dicas e conselhos.