Diário

Covid empurra 28 mil para o desemprego. São já 5.902 as famílias em que nenhum dos elementos trabalha

marcos borga

Desemprego registado aumentou 8,9% em março e o número de casais em que ambos estão no desemprego cresceu quase 11% num mês. São os primeiros dados oficiais do mercado de trabalho nacional em contexto de pandemia. Serão necessários mais indicadores para aferir o impacto real da covid-19 nas empresas e no emprego. Mas o cenário traçado esta segunda-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional é já alarmante

20 abril 2020 18:20

Cátia Mateus

Cátia Mateus

texto

Jornalista

No final de março estavam inscritos nos centros de emprego nacionais 343.761 desempregados. O número, divulgado esta manhã pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) traduz um aumento do desemprego registado de 8,9% em cadeia e de 3% face ao período homólogo, colocando-o em máximos de há 14 meses. Feitas as contas são mais 28.199 desempregados do que em fevereiro, a maioria "vítima" do impacto económico da pandemia. E entre os milhares de desempregados registados, há um dado que traduz a dimensão do problema social que o país terá em mãos nos próximos meses. O número de casais em que nenhum dos cônjuges tem emprego aumentou 11% num mês. São já 5.902 as famílias nesta situação.

São os primeiros indicadores sobre o impacto da pandemia no mercado de trabalho e, admitem os economistas, não permitem ainda traçar a real dimensão do desemprego nacional já que muitos dos trabalhadores foram dispensados na segunda metade de março e poderão ainda não registado a sua inscrição nos centros de emprego. Contudo, ainda possam pecar por defeito, há já algo que como certo e não apresenta grandes dúvidas nem para o Governo, nem para os especialistas em economia do trabalho: abril será pior.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.