Vinhos

Histórico! O primeiro espumante certificado dos Açores já chegou ao mercado

25 janeiro 2023 12:18

Museu do Vinho, na ilha do Pico

antónio carvalho e cunha / visit azores

Não foi o primeiro a ser comercializado, mas é o primeiro espumante com certificação DO (Denominação de Origem) Açores a chegar ao mercado. O Espumante Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico 2017 usa exclusivamente a casta Arinto dos Açores, produzida na zona da Candelária. Fez-se história nos vinhos açorianos

25 janeiro 2023 12:18

Verdadeiro momento histórico, a data é de celebração. Chegou ao mercado o primeiro espumante certificado dos Açores. O Espumante Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico 2017! Não foi o primeiro a ser comercializado, mas é o primeiro espumante com certificação DO (Denominação de Origem) açoriano a chegar ao mercado. Sob a orientação de Bernardo Cabral, enólogo consultor da Picowines, o Espumante Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico 2017 usa exclusivamente a casta Arinto dos Açores, produzida na zona da Candelária, a poucos metros do mar, na ilha do Pico.

Sobre o Espumante Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico 2017, com uma produção de cerca de 1300 garrafas e um preço de venda recomendado de €60, Bernardo Cabral explica que “é um espumante que não consegue esconder a sua origem. As notas de algas do mar, iodo e maresia conjugam-se com alguma panificação resultante do longo estágio com as leveduras livres, destes 4 anos em garrafa. Na prova, a bolha é muito elegante, equilibrando e envolvendo a acidez natural muito refrescante que o vinho tem. Acaba longo e com uma sensação inconfundivelmente salgada. Um vinho do qual nos orgulhamos por ser o primeiro espumante com Denominação de Origem Pico, e que nos deixa naturalmente gratos e muito satisfeitos com o trabalho desenvolvido”.

Espumante Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico 2017

Espumante Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico 2017

O Espumante Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico 2017 vai estar disponível nas principais garrafeiras do país e na restauração. Recorde-se que a Picowines já tinha no portefólio o Espumante 2016, da coleção CVIP Projetos feito exclusivamente com a casta Terrantez do Pico pela mão de Bernardo Cabral. Em paralelo, a Azores Wine Company, liderada pelo enólogo António Maçanita já tinha elaborado o primeiro espumante dos Açores, em 2011, com Terrantez do Pico, e três anos depois, o primeiro partir da casta Arinto dos Açores: “Da Pedra Se Fez Espumante”.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!