O prato forte da jornada

Chaves vs Santa Clara: Milhos com costelas ou Filetes de abrótea?

3 novembro 2022 15:33

No jogo que encerra a 12.ª jornada da Liga Portugal, o Desportivo de Chaves recebe, segunda-feira, os açorianos do Santa Clara. O regionalismo também sobe à mesa, colocando frente a frente os “Milhos com costelas”, do restaurante O Carvalho, e os “Filetes de abrótea”, do restaurante O Patanisca. O Prato Forte da Jornada é uma iniciativa Boa Cama Boa Mesa, com o apoio da Betclic.

3 novembro 2022 15:33

Próximos na classificação, no dia 7 de novembro, às 20h15, o Estádio Municipal Engenheiro Manuel Branco Teixeira, em Chaves, é palco do jogo de encerramento da jornada 12 da Primeira Liga de Futebol, que coloca frente a frente, o Desportivo de Chaves e o Santa Clara. Como em equipa que ganha não se mexe, à mesa apostam-se em valores seguros da gastronomia de cada uma destas regiões. Os “Milhos com costelas” são defendidos por Ilda Lobo, do restaurante O Carvalho, em Chaves. Já os “Filetes de abrótea” são capitaneados por Anabela Simas, do restaurante O Patanisca, localizado em Ponta Delgada.

Grupo Desportivo de Chaves – “Milhos com costelas”

Milhos com costelas

Milhos com costelas

Na base dos “Milhos com costelas” (€17), uma receita clássica de Chaves, está o refogado feito com azeite, alho, cebola e ainda louro, ao qual se juntam a costeletinhas de porco, após terem passado 24 horas em vinha de alhos. Com a preparação concluída, “é tudo colocado numa panela e deixa-se a refogar durante cerca de 20 minutos”, explica Ilda Lobo, do restaurante O Carvalho, em Chaves. Vai-se acrescentando água até ficarem cozidas, junta-se depois um pouco de couve, os milhos devidamente moídos e deixa-se apurar por um curto espaço de tempo. Ilda Lobo serve o prato com umas rodelas de linguiça ou de outro enchido regional.

Ilda Loubo vai a jogo com os Milhos com costelas

Ilda Loubo vai a jogo com os Milhos com costelas

Fora da época de estágio, é frequente ver os jogadores do clube da terra a deliciarem-se com esta especialidade regional. Nos dias de competição, a direção do clube procura por este e outros pratos que deram fama ao restaurante, aberto já lá vão 30 anos de altos e alguns baixos. Mas, Ilda nunca desanimou e, tal como nessa época, abre as portas do restaurante, coloca o avental e toma conta da cozinha, com mão firme e tempero delicado. Tem, igualmente, brio em afirmar que, todos os enchidos servidos na casa são feitos por ela e pelas colaboradoras, em Nogueira da Montanha, numa cozinha de produção, onde a filha mais velha assume posição de destaque. Uma garantia de qualidade que o restaurante O Carvalho (Alameda de Tabolado, Largo das Caldas, Chaves. Tel. 276 321 727) faz questão de destacar e de apresentar em cada prato que leva à mesa.

Clube Desportivo Santa Clara – “Filetes de Abrótea”

Filetes de Abrótea

Filetes de Abrótea

Um dos grandes lamentos de Anabela Simas, 41 anos, é de nunca ter visto jogar o Santa Clara, clube do coração, noutro local que não o Estádio de São Miguel, nos Açores. “Tenho esse desejo”, confessa e conta, em breve, realizar o sonho, ainda que seja “difícil conciliar o horário do restaurante e os dias de abertura com os jogos fora da ilha”. Ainda assim, sempre que pode, veste-se a rigor, com a camisola do Santa Clara com o nome “Anabela” estampado nas costas para torcer pelo clube, que, contas feitas, representa todo o arquipélago na Primeira Liga de Futebol. Ao longo da semana está também habituada a receber e servir os jogadores e os dirigentes na sala do restaurante O Patanisca.

Anabela Simas brinda com os Filetes de Abrótea

Anabela Simas brinda com os Filetes de Abrótea

Assumindo-se como um restaurante especializado em peixe, Anabela Simas vai a jogo com os “Filetes de abrótea” (€15.95), uma das especialidades do restaurante. Considerado o “bacalhau português”, a abrótea é versátil e permite diversos tipos de confeção. Nos Açores é sob a forma de filetes que é mais apreciado. Começa tudo com a limpeza do filete, que depois é temperado com sal e limão, e passado por farinha e ovo. Ao atingir o dourado perfeito da fritura, os filetes são colocados na travessa, acompanhados com batata-doce, salada e inhame. Para temperar a refeição, à parte, sugere-se molho tártaro. O restaurante O Patanisca (Rua Dr. Gil Mont'Alverne Sequeira, 11-A, Ponta Delgada, Tel. 296 718 224) encerra ao domingo.

O Prato Forte da Jornada é uma iniciativa Boa Cama Boa Mesa, com o apoio da Betclic, que ao longo de toda a temporada vai colocar em confronto as receitas tradicionais das regiões dos clubes que disputam a Primeira Liga de Futebol. Para a semana saiba que pratos representam o Arouca e o Rio Ave.