O prato forte da jornada

Boavista vs Benfica: Arroz de polvo com filetes do mesmo ou Pato corado com arroz?

24 agosto 2022 11:17

O Benfica volta às competições nacionais perante o Boavista, no Estádio do Bessa, no Porto. Do lado da mesa dos axadrezados, aposta-se no “Arroz de polvo com filetes do mesmo”, defendido por Sebastião Teixeira Couto do restaurante Mister Couto, pelos encarnados, o sócio número 1 do Benfica, Emílio Andrade, da Adega Tia Matilde chega à mesa com “Pato corado com arroz”. O Prato Forte da Jornada é uma iniciativa Boa Cama Boa Mesa, com o apoio da Betclic.

24 agosto 2022 11:17

A bola começa a rolar sobre o relvado do Estádio do Bessa Século XXI pelas 18h00 deste sábado, dia 27 de agosto. Na cidade do Porto, o Boavista Futebol Clube recebe o Sport Lisboa e Benfica na quarta jornada do campeonato da Primeira Liga. À mesa joga-se com arroz! A equipa da casa vai a jogo com o “Arroz de polvo com filetes do mesmo” do restaurante Mister Couto, enquanto o Benfica aposta no “Pato corado com arroz” da Adega Tia Matilde.

Boavista Futebol Clube - "Arroz de polvo com filetes do mesmo"

Arroz de polvo com filetes do mesmo

Arroz de polvo com filetes do mesmo

Sebastião Teixeira Couto é, desde que se lembra, adepto do Boavista. Aliás, garante que, com 57 anos, já nasceu “Pantera” e “assim morrerei”. A devoção é tanta que o restaurante que fundou, Mister Couto, em Matosinhos, faz em janeiro 35 anos, e cedo se tornou no ponto de encontro de jogadores, dirigentes e simpatizantes deste clube. “Um dos dias mais felizes da minha vida”, recorda Sebastião Couto “foi o da conquista do campeonato nacional, a encerrar o século XX”. Com uma ementa variada, o restaurante tem no "Arroz de polvo com filetes do mesmo" (€34), preparado para duas pessoas, um dos pratos mais procurados.

Sebastião Couto ataca com o Arroz de polvo com filetes do mesmo

Sebastião Couto ataca com o Arroz de polvo com filetes do mesmo

A receita, recorda, "é simples, as mãos das cozinheiras é que fazem a diferença”. Começa-se por cozer o polvo, ao mesmo tempo que se prepara um “estrugido”, nome dado a norte ao “refogado”. Ou seja, no tacho coloca-se azeite e cebola até alourar. Quando ganha cor, junta-se a água onde o polvo cozeu, posteriormente o arroz e o polvo cortado em pequenos pedaços. Para os filetes, explica Sebastião Couto, “guardam-se os pedaços dos tentáculos mais grossos”, que depois se passam por farinha e ovo, ajustando-se, nesse momento, o tempero, e leva-se à fritadeira, até ficarem com o polme estaladiço. No restaurante Mister Couto (Rua Roberto Ivens, 393, Matosinhos. Tel. 229384765) o arroz é servido em tacho de barro e os filetes chegam à mesa decorados com rodelas de limão.

Sport Lisboa e Benfica - "Pato corado com arroz"

Pato corado com arroz

Pato corado com arroz

Emílio Andrade, nascido em Lisboa, no Hospital de São José, no dia 2 de abril de 1921, do alto dos seus 101 anos, assume ter sempre sob as costas o “manto sagrado” nome dado à camisola do Benfica, e no bolso, o maior dos orgulhos: o cartão do clube fundado em 1904, do qual é o sócio número 1. Fica com os olhos marejados de cada vez que entra na sala da Adega Tia Matilde e olha para a mesa posta, resguardada de qualquer cliente, onde religiosamente Eusébio, o “Pantera Negra”, passou dias seguidos a almoçar e a jantar, sempre à conversa com Emílio Andrade. Outros benfiquistas de renome, como Toni ou Humberto Coelho, são presença habitual, a maior parte das vezes à procura do "Pato corado com arroz", (€27) diariamente na ementa.

O Pato corado com arroz é o argumento de vitória de Emílio Andrade

O Pato corado com arroz é o argumento de vitória de Emílio Andrade

A experiência das cozinheiras e a qualidade da carne, do mesmo fornecedor “há mais de 40 anos” são garantia de consistência, mas parte do segredo passa pela assadura lenta no forno, finalizado com os sucos sobre a carcaça do pato, antes de o desossar. É depois colocado sobre o arroz, feito com os “miúdos” do pato e gorduras naturais, e decorado com duas rodelas de laranja e, claro, chouriça portuguesa, com o vermelho característico que, para Emílio Andrade, remete sempre para o clube do coração. Na Adega Tia Matilde (Rua da Beneficiência, 77, Lisboa. Tel. 217972172) sugere-se, rumo à vitória gastronómica, um tinto encorpado como complemento.

O Prato Forte da Jornada é uma iniciativa Boa Cama Boa Mesa, com o apoio da Betclic, que ao longo de toda a temporada vai dar colocar em confronto as receitas tradicionais da região dos clubes que disputam a Primeira Liga de Futebol. Para a semana, saiba que pratos fortes vão estar em jogo em representação do Portimonense Sporting Clube e do Futebol Clube de Famalicão.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!