Boa Cama Boa Mesa

Receita perdida de “Bacalhau à Coimbra” está de regresso às mesas da região

5 janeiro 2023 16:20

Durante anos era tradição quer nos jantares de família, quer nos restaurantes. Depois, caiu no esquecimento e desapareceu. Está de volta e ensinamos-lhe como se faz.

5 janeiro 2023 16:20

Era habitual nas mesas da região centro, no início do Século XX. Mas, como era difícil de confecionar, e outras formas de cozinhar bacalhau foram surgindo, caiu no esquecimento e desapareceu. Até agora, uma vez que, após redescoberta, a Delegação de Coimbra da AHRESP – Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, o Turismo do Centro de Portugal e da Lugrade – Bacalhau de Coimbra, estão empenhados a voltar a colocar este prato na moda.

Bacalhau à Coimbra

Bacalhau à Coimbra

“É uma receita bastante complexa, por ter vários métodos de confeção: cozedura, fritura e depois termina no forno”, diz o chef de cozinha do Restaurante Solar do Bacalhau, Dinis Martinho. Leva batatas, azeite, dentes de alho, cebolas, ovos, salsa, sal, pimenta, e farinha de trigo, e claro, bacalhau. “Numa tigela coloca-se a farinha com um ovo e junta-se água até formar polme ralo e envolve-se as postas de bacalhau já escaldadas e sem espinhas e peles no preparado”. Depois é só fritar as postas do amigo fiel em azeite numa frigideira. Antes, faz-se um refogado com azeite, cebolas e alho, que se reserva.

Solar do Bacalhau

Solar do Bacalhau

Por fim, “Num tacho de barro deita-se a cebola refogada e, por cima, coloca-se o bacalhau, as batatas, a restante cebolada e os ovos”. Termina-se no forno, durante dez minutos e está pronta a servir. Para já, o Bacalhau à Coimbra (€17) está na carta do restaurante Solar do Bacalhau (Rua da Sota, 12, Coimbra. Tel. 239098990), mas em breve vai estender-se a todos os restaurantes que o queiram incluir na ementa.

A seguir, veja como se faz o Bacalhau à Coimbra, com Dinis Martinho:

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!